segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

A diferença entre metas e objetivos

 


A DIFERENÇA ENTRE METAS E OBJETIVOS

              Metas e objetivos são diferentes. O objetivo é a descrição daquilo que se pretende alcançar, ou seja, é o propósito de realizar algo, é aonde quer chegar.

              Meta é a definição em termos quantitativos, ou seja, estabelecer prazo determinado para alcançar seu objetivo.

              Ter metas estabelecidas é algo desafiador, numa inspiração para entrar em ação. É fundamental ter sonhos e ir em busca de suas realizações pessoais e profissionais.

              Analise as várias áreas da sua vida para estabelecer suas metas:

·       Pessoal;

·       Familiar;

·       Saúde;

·       Profissional;

·       Social;

·       Espiritual.

Avaliando cada uma dessas áreas será mais fácil estabelecer suas metas.

Paula Espíndola

#metas #objetivo #relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #insightpsique

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

SOS orientação psicológica online


 

Curso Relacionamentos Psicologia - Janeiro


 

Reagir as mudanças

 


REAGIR AS MUDANÇAS NECESSÁRIAS

              Aceitar a mudança é o começo para uma transformação pessoal.

              Será fundamental reagir e encarar as mudanças necessárias e para isso deve-se:

·       Reavalie seus planos e metas que pretendem mudar;

·       Encare o novo e o desconhecido;

·       Analise seus medos da possível mudança;

·       Trace seu plano de ação;

·       Valorize seus acertos e conquistas;

·       Converse sobre essa mudança com pessoas positivas;

·       Avalie seus pensamentos e tente controlar mais suas emoções;

·       Gerencie seu tempo;

·       Aprenda a dizer NÃO;

·       Não procrastine.

Encarar uma mudança significativa traz uma melhor qualidade de vida.

Paula Espíndola

#mudança #mudar #relacionamentospsicologia #insightpsique #paulaespindolapsicologa

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

LIVE 106 - Enfrentar, lidar e reagir as mudanças


 

Como lidar com as mudanças?

 


COMO LIDAR COM AS MUDANÇAS?

              Reconhecer que a mudança é necessária é um passo muito importante.

              Estar aberto a mudança é primordial para encarar esse processo e ir em busca do seu bem-estar.

              Não deixe que a baixa autoestima, perfeccionismo e ansiedade prejudicam sua mudança.

              Para lidar com as mudanças deve-se:

·       Focar em seu objetivo;

·       Ser persistente;

·       Identificar e reconhecer seus sentimentos;

·       Entrar em ação;

·       Tenha resiliência, aprenda com seus erros;

·       Reconheça suas conquistas.

Esteja de coração aberto para suas mudanças.

Paula Espíndola

#mudança #mudar #relacionamentospsicologia #insightpsique #paulaespindolapsicologa

Perguntas para psicóloga sobre DEPENDÊNCIA AFETIVA

 

DEPENDÊNCIA AFETIVA

 

1.       Vivo um relacionamento há 13 anos, temos um filho dessa relação e ele sempre me prometeu que iria largar sua família para ficar comigo. Depois de tanto tempo, ele me disse que resolveu ficar com a sua mulher. Eu preciso dele, o que faço?

              Estou percebendo como você está sofrendo, mas você tem que se preparar para vivenciar esse processo de luto do relacionamento, que não é fácil, até a dor ir diminuindo aos poucos e você encarar a fase da aceitação.

              Lembre-se de todo contexto do relacionamento, porque quando os casais se separam e estão sofrendo, lembram dos bons momentos. Tente ver a situação como um todo, os bons e maus momentos que também te fizeram sofrer.

              Quando terminamos um relacionamento, tem que terminá-lo dentro de nós mesmos, para poder chegar na fase da aceitação.

              Entendo que você criou uma idealização e que tudo desmoronou, mas agora é hora de pensar em você, resgatar sua autoestima e se valorizar mais.

 

2.       O amor e a dependência afetiva combinam?

              Amor e dependência afetiva não combinam, porque o amor é algo bom, gostoso, é para somar. Já a dependência afetiva subtrai, porque só quer agradar o outro, esquecendo de si mesmo, colocando sua vida em um segundo lugar, tem dificuldade de tomar decisões, gerando um grande desequilíbrio.

 

3.       Em meus relacionamentos sempre fico muito dependente. Como lidar com essa dependência afetiva?

              A dependência afetiva é um estado de imaturidade do ser humano, desde pequenos somos dependentes e com o tempo vamos em busca da nossa independência.

              A dependência afetiva demonstra alguns traços de personalidade da pessoa, autonomia fica abalada, porque está sempre precisando da aprovação do outro para tomar suas próprias decisões.

              Se você sempre busca relacionamentos assim, sugiro que procure ajuda profissional, faça psicoterapia para identificar esse mecanismo dessa dependência, como surge e como te afeta.

 

4.       Como posso deixar de ser dependente afetivo?

Para isso deve-se:

·       O primeiro passo é ter consciência da dependência afetiva;

·       Reconheça seu valor, valorize sua autoestima;

·       Avalie sua capacidade de controle de si;

·       Reconheça sua dor, suas necessidades emocionais;

·       Estabeleça metas para conseguir vencer sua insegurança;

·       Se estiver difícil a superação, vá em busca de uma psicoterapia.

 

5.       Não querer saber do passado da pessoa que estou hoje, pode contribuir para a dependência afetiva no relacionamento atual?

              Não! Relacionamentos anteriores são algo que deve ser superado, para que você possa encarar uma nova relação.

              E também querer ficar sabendo tudo que ocorreu no relacionamento anterior do parceiro, não agregará em nada neste novo relacionamento.

              Ele teve uma vida antes de estar com você.

              E tente não carregar as amarguras do passado, o ideal é saber se distanciar das histórias do passado.

6.       Minha noiva tentou se matar quando eu disse que iria terminar o relacionamento. Como proceder?

              Em primeiro lugar, eu te pergunto como você está se sentindo com essa situação complicada?

              Porque é uma situação bem delicada, mas se você decidiu que não quer mais esse relacionamento, você não pode ficar com ela apenas por piedade.

              Tente conversar com ela sem entrar em conflitos, sugira que ela procure uma psicoterapia para aprender a lidar com essa perda, para que ela possa controlar esse medo da perda que pode ser por insegurança ou por carência.

              Porque a dependência afetiva afeta a qualidade dos relacionamentos.

 

7.       Não tenho um círculo social vasto e convivo apenas com os amigos do meu namorado. Ele está dando alguns indícios de que terminar comigo e não sei o que fazer.

              Pelo o que estou percebendo a sua dependência afetiva está muito alta, porque além de ser dependente dele, você ficou dependente até dos seus amigos, abrindo mão da sua própria vida.

              Então seja mais fiel a si mesma, pense mais em você, porque quando estamos pensando tanto no outro e começamos a esquecer da nossa essência, está na hora de rever essa relação.

 

8.       Como me livrar, terminar com uma pessoa obsessiva? Ela já tentou se matar.

              Uma pessoa obsessiva, não faz bem para ninguém.

              Pense nas suas dores que você viveu nesse relacionamento, porque o fim da relação se torna um verdadeiro trauma, mas deve ser encarado, seja firme e converse com a pessoa.

              E para novos relacionamentos, avalie seu parceiro, busque pessoas que te desafie e que saia deste padrão de dependência afetiva.

              O importante é viver um relacionamento saudável.

 

Vídeo do tema: Você é dependente afetivo?


https://www.youtube.com/watch?v=B85RwLBNHsc&t=9s

 

Paula Espíndola

#dependenciaafetiva #dependenciaemocional #relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #insightpsique