quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Convívio com a família do parceiro

Olá pessoal! Vejam algumas dúvidas sobre como conviver com a família do parceiro. Será possível?


terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Como sair de um relacionamento abusivo?

Olá pessoal! Quem vive num relacionamento abusivo sofre muito e fica sem forças para livrar-se dessa situação, mas é necessário. Veja nesse vídeo algumas dicas para reverter isso.


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Enfrente seu medo

ENFRENTE SEU MEDO!

Medo ou pânico? O medo é um mecanismo de proteção que nos alerta de algum perigo. Já o pânico é um medo desproporcional que gera muita ansiedade e que deve ser tratado com acompanhamento psicológico.
Agora, ter um pouco de medo é natural e nos previne de nos colocarmos em risco, mas quando temos muito medo, acabamos nos tornando mais vulneráveis para determinadas situações.
Caso ocorra essa vulnerabilidade, seria fundamental procurar uma psicoterapia. A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) aplica um protocolo de tratamento específico para cada tipo de medo (dirigir, chuva, altura, água, palhaço, etc).
Já a abordagem psicanalítica, na qual eu atuo, buscará um caminho para vencer o medo, descobrindo a sua real causa para traçar um método de superação, que é diferente para cada caso. São estudadas algumas técnicas específicas para enfrentar o medo e acima de tudo o autoconhecimento.


Paula Espíndola


quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Os sintomas do medo

OS SINTOMAS DO MEDO

O medo quando não é bem trabalhado, traz alguns sintomas como:
- os sintomas físicos como: taquicardia, falta de ar, sudorese;
- sensação de importância e desespero ao medo;
- crise de ansiedade;
- acomoda-se por medo de tentar;
- diante do medo, a pessoa paralisa as suas ações.
Falando em medo, temos também a fobia, que é um medo irracional e persistente de um objeto, animal ou alguma situação que represente perigo para você, gerando uma grande ansiedade.
Com essa fobia, a pessoa cria barreiras e obstáculos, impedindo de lidar e enfrentar determinadas situações.
Existem diversos tipos de medo, como por exemplo, de perderem alguém, que muitas vezes são por própria insegurança e até de serem felizes.
O medo de ser feliz é muito mais comum do que se possa imaginar, pois essas pessoas não se julgam merecedoras da felicidade e acabam se autossabotando, boicotando os momentos felizes.
Nesses casos é muito importante a psicoterapia, para que consiga sair dessa zona de conforto e acomodação, encarando os desafios da vida sem ter medo de ser feliz.
Permita-se ser feliz!


Paula Espíndola


segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Enfrentando o Medo

ENFRENTANDO O MEDO

Medo! Quem nunca sentiu medo em algum momento da vida?
Mas afinal, o que é o Medo?
- é uma sensação natural em que todos nós passamos em algum momento e que deve ser enfrentado;
- é um sentimento de insegurança em relação a algo ou alguém;
- é um estado emocional, quando estamos diante de uma situação que julgamos trazer perigo ou alguma ameaça a nossa segurança, provocando uma série de reações, tanto físicas como emocionais.
Em casos de medo extremo, a psicoterapia é fundamental para descobrir através do autoconhecimento, como lidar com situações ameaçadoras, pois conviver com o imprevisível é difícil, mas temos que aprender a lidar e enfrentar essas situações.
Encare de frente seus medos!


Paula Espíndola


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Quais as expectativas do primeiro encontro?

Olá pessoal! O primeiro encontro é sempre muito desejado e a ansiedade corre solta! Veja como lidar com essas expectativas.


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Prevenção e Tratamento da Depressão

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DEPRESSÃO

Será que existe a possibilidade de evitar a depressão?
Para a prevenção é fundamental:
- estar bem consigo mesmo;
- ocupar seu tempo ocioso;
- fazer atividades físicas;
- gerenciar seu estresse e ansiedade.
Agora para ajudar quem tem depressão é necessário:
- informar-se e saber o que é realmente a depressão;
- aprender a identificar os sintomas;
- conversar com a pessoa depressiva;
- incentivar o tratamento psiquiátrico e psicológico;
- ter o contato desses profissionais para casos de emergência;
- conversar com as pessoas que estão ao redor do depressivo.
Mas como tratar a depressão?
- acompanhamento psiquiátrico para avaliar qual a melhor medicação;
- acompanhamento psicológico para que a pessoa consiga aos poucos lidar com as causas da depressão;
- fazer exercícios físicos;
- fazer também atividades prazerosas, não se privar do lazer.
Acolha a pessoa depressiva, com certeza precisará do seu apoio.


Paula Espíndola